Tipos de shapes e suas modalidades afins

| |

O sucesso de uma sessão depende muito das peças que você escolhe para montar o seu setup. Trucks, rolamentos, rodas e lixas são peças imprescindíveis para construir um setup completo. Mas, de nada adiantam se te faltar um shape.

Também conhecidos como boards ou decks, os shapes de skate são aquelas pranchas sobre as quais apoiamos os nossos pés. Dentre os variados materiais que compõem os shapes, os mais comuns são o maple canadense, o marfim e a fibra, dada a maior durabilidade e resistência desses materiais.

As duas características mais procuradas na hora de escolher um shape para montar um setup são resistência e leveza, visto que, quanto mais leves, maior praticidade para lançar tricks. Ao mesmo tempo, quanto mais resistente for o shape, mais agressivas podem ser suas manobras.

O tamanho do shape também é um fator crucial na hora da compra. A largura do deck é mundialmente medida em polegadas, podendo variar de 7,5” a 9”. Assim, shapes menores asseguram maiores velocidades nas pistas, já os maiores promovem maior estabilidade ao rolê.

Tipos de materiais para shapes

Agora que você já está por dentro das funcionalidades e especificidades de um shape, conheça os principais materiais.

Shapes de maple canadense

Decks feitos de maple canadense contam com uma ótima durabilidade e, de quebra, ainda são muito leves. Por esse motivo, são os melhores shapes para execução de tricks.

Shapes de maple canadense são feitos com 7 lâminas, prensa individual e furação digital. Por causa do alto desempenho, são encontrados na maioria dos marcas gringas que você conhece.

Shapes de Marfim

Os shapes de marfim também são feitos com 7 lâminas, mas dessa vez a madeira é brasileira. Altamente resistentes, contam ainda com muita flexibilidade e passam por processos e testes rigorosos para terem a certificação de sua qualidade.

Não à toa, contam com um controle rigoroso de peso para que fiquem o mais leves possível, garantindo assim uma melhor experiência para o usuário.

Shapes de fibra

Shapes de fibra são os melhores custo benefício do mercado e, devido ao carbono, contam com muita resistência. São constituídos de 6 lâminas e uma camada de fibra de vidro, o que potencializa a sua qualidade.

Tipos de shape e modalidades de skate

Agora que você já está por dentro dos melhores materiais em que um skate pode ser produzido, será que você sabe traçar com precisão qual é o melhor shape para o tipo de modalidade que você pratica?

Calma, deixe que a gente te dá uma mãozinha.

Skate street

Conhecida pelos diversos obstáculos ao longo da pista, a modalidade street é aquela praticada por skatistas em pistas urbanas. Corrimão, caixotes, hidrantes e bancos servem como obstáculos a serem superados.

Como a modalidade street é uma das modalidades mais comuns, o shape é o mais fácil de ser encontrado. Geralmente, shapes mais leves e em dimensões menores tornam o skate mais rápido e de fácil manuseio na hora de lançar as manobras. Em termos de tamanho, um ótimo shape para a modalidade street fica entre 7.75” a 8.25” de largura.

Skate speed

Quando adentramos a modalidade speed, percebemos que os shapes assumem outras peculiaridades. Afinal, o downhill – modalidade em que se desce ladeiras íngremes – requer um shape no grau para situações de pura adrenalina.

Um shape de speed deve prezar pela estabilidade em velocidades elevadas, nesse sentido, o design que comporta deve ser extremamente aerodinâmico. As medidas ideais ficam entre 9” a 10” em largura, com comprimento de 36” a 42”.

Skate longboard

O visual alongado do skate longboard nos faz revisitar a gênese do skateboarding, posto que a sua forma nos lembra uma prancha de surf, adquirindo um comprimento maior quando equiparado aos decks de street e cruiser.

O long é muito utilizado em descidas íngremes com alta velocidade, propiciando tricks bem trabalhadas como o slide. Posto que o shape tem que assegurar a estabilidade do skatista e garantir curvas leves em condições de alta sinuosidade, um bom shape consiste em 9” a 10” de largura.

Skate cruiser

Se você já acompanhou o nosso post sobre skate cruiser, sabe que este pequeno gigante tem um design que muito nos lembra um longboard, mas em tamanho compacto.

Geralmente, usa-se o cruiser para passeio sem grandes compromissos. No mais, são usados como um veículo de locomoção. O grande potencial de um cruiser é a alta velocidade que atinge, não à toa possui rodas mais largas e macias.

Encontramos os skates cruiser em diversas cores e materiais com estampas temáticas nos shapes, que possuem como indicação um comprimento entre 5.5” a 7.5”.

Skate vertical

Na modalidade vertical a sessão acontece em rampas, pistas halfs, bowls e nas tradicionais piscinas. O lance é contar com manobras aéreas, nas quais os skatistas são arremessados do chão. Você provavelmente já deve ter ouvido falar no 900º do Tony Hawk, certo?

Pois bem, para lançar manobras aéreas é muito importante que o skatista pegue impulso para conseguir saltar com o skate, por isso, o shape tem que ser o mais resistente possível e acaba sendo mais pesado e largo do que um skate street, variando entre 8.25” até 9”.

Fechou! Agora que você já conhece os tipos de shapes que melhor se alinham às diferentes modalidades de skate, já pode escolher o shape certo para dar aquele rolê!

Se gostou do post de hoje, compartilhe com os amigos e os ajude a aprender um pouquinho mais sobre esse vasto universo do skateboarding. E não deixe de acompanhar as nossas publicações semanais aqui no blog: cada semana um conteúdo diferente e útil para você, skatista.

Anterior

Streetwear: conheça as melhores marcas nacionais e importadas!

Thrasher Magazine: a revista de skate mais respeitada do mundo

Próximo

Deixe um comentário