Thrasher Magazine: a revista de skate mais respeitada do mundo

| |

Se você é apaixonado pelo mundo do skateboarding, provavelmente já deve ter visto uma logo da Thrasher em chamas estampada em muitas camisetas por aí? Mas, o que seria propriamente a Thrasher? Uma marca do universo streetwear?

Os skatistas mais velhos já devem saber o que é e o que representa a Thrasher, mas aqueles que acabaram de comprar o seu primeiro shape talvez nunca ouviram falar dela – muito embora já tenha sido notícia até no cenário mainstream.

Para que você não seja pego desprevenido e não passe vergonha quando estiver utilizando uma camiseta da Thrasher, bora aprender um pouquinho mais sobre uma das maiores revistas de skateboarding do mundo?

Thrasher magazine: fazendo história desde 1981

Não, você não entendeu errado. A Thrasher Magazine é uma revista muito renomada no mundo do skateboarding, sendo considerada uma das revistas de skate mais consumidas globalmente, antes mesmo de muitos skatistas de sucesso usarem as suas camisetas.

O início de tudo se deu em 1981, em San Francisco, quando os donos da Independent Trucks – aquela nossa querida marca de peças de skate – se uniram com Kevin Thatcher e tiraram a Thrasher do papel, trazendo-a para a realidade.

A ideia era ter um espaço para divulgar os produtos da Independent e impulsionar uma cena para engajar ainda mais os consumidores. Anos mais tarde, a Thrasher contaria com a lenda Jake Phelps, que mudaria todo o curso da revista.

Estoquista do galpão no qual se produzia os artigos de confecção da marca, como os bonés e as famosinhas camisetas, Phelps encontrou espaço para demonstrar o seu grande conhecimento sobre skate, conseguindo uma promoção como editor da Thrasher Magazine.

A personalidade forte do novo editor e o ácido sarcasmo gerou muitas publicações não menos que polêmicas – fotos revivendo feridas não cicatrizadas e uma classificação dos piores skatistas de todos os tempos. Sem papas na língua, Phelps outorgou a Thrasher o nuance que ainda a transpassa até hoje, seja este de deboche, irreverência e provocações.

Atualmente, Phelps ainda é o editor da Thrasher Magazine, embora não escreva mais como antigamente, mas a revista é comandada apenas pelo Kevin Thatcher, pois os fundadores da Independent Trucks faleceram. Fausto Vitello morreu em 2006, vítima de um infarto, e o Eric Swenson se suicidou em frente a uma delegacia em Los Angeles.

Grandes ideias merecem uma grande revista (e vice-versa)

O que faz da revista Thrasher uma revista sem igual é a transvaloração dos conteúdos que apresenta. Assim, saindo do escopo tradicional das reportagens e entrevistas, na Thrasher Magazine encontramos conteúdos variados e interativos, desde campeonatos até lançamentos de games com a abordagem skatista.

Tão certo que, na década de 90, a revista consolidou uma tradição mais respeitada da cultura do skateboarding, o prêmio Skater of the Year. Os skatistas vencedores aparecem no anuário e recebem um prêmio da revista. Embora a votação seja pública, o voto de Minerva é sempre do polêmico Phelps.

O título de skatista do ano de 1990 foi dado ao rei Tony Hawk, e apenas um brasileiro até hoje conquistou esse título, em 1997. Vocês se arriscam a dizer qual? Ele mesmo: Bob Burnquist, o melhor skatista vertical de todos os tempos.

Outro concurso organizado pela Thrasher que ganhou o respeito dos skatistas do mundo inteiro foi o “King Of The Road”, no qual duas marcas de skate são convidadas para se jogarem em uma série de desafios, mandando tricks diferenciadas sempre compiladas em vídeos que são colocados no concurso.

O “Hall of Meat” também não deixa a desejar, rendendo boas risadas, afinal, ali são compilados os tombos dos skatistas em rolês pelo mundo todo. Olha só o vídeo abaixo:

Essa busca por revolucionar o universo do skate fez a Thrasher ser conhecida popularmente como a “bíblia do skateboarding”. Atualmente, a revista reúne mensalmente mais de 250.000 leitores e o seu logotipo é um dos mais reconhecidos mundialmente, virando um grande símbolo até mesmo fora do universo do skate.

O estilo de escrita que encontramos nas páginas irreverentes da Thrasher é copiado por vários escritores mundo afora, o que só mostra o quão expansiva e influenciável é esta revista. E assim, sob a direção do editor Jake Phelps, a Bíblia sacraliza skatistas ou os detona de vez.

Das páginas de revista para as camisetas

A verdade é que a linha de roupas nunca foi o grande foco da Thrasher. Com o sucesso, porém, muitos influenciadores, querendo usufruir de sua pegada irreverente, cosmopolita e descolada, começaram a utilizar as suas camisetas para além do mundo do skate.

Era inevitável: o sucesso da Thrasher foi tamanho que aos poucos a logo conquistou o mundo da moda, sendo estampada em camisetas, moletons, tênis, bonés e até em shapes.

Hoje, muitas marcas fast fashion reproduzem o famoso lettering da Thrasher em seus acessórios e roupas, mas Kevin Thatcher sempre foi muito enfático quanto ao assunto, repudiando o uso da logo fora da ambientação criada pelo skateboarding.

Chegamos ao final de mais um post, galera. Agora você já sabe o que responder quando a galera te perguntar se a Thrasher é uma marca de roupas de skate. Se curtiu o post de hoje, já compartilha com os amigos e não deixe de navegar pelo nosso blog para conhecer as nossas demais postagens sobre o universo do skateboarding.

Nos vemos em breve.

Anterior

Tipos de shapes e suas modalidades afins

TOP 5 melhores skatistas do mundo: descubra aqui!

Próximo

Deixe um comentário